O que seria da vida sem a ingenuidade?

A ingenuidade liberta, livra-nos das amarras do “não”. É ela que nos deixa seguir em frente. E, por ignorar qualquer iminência de perigo, se impõe e põe o medo em seu devido lugar. Continuar lendo “O que seria da vida sem a ingenuidade?”

Anúncios

Intensidade

Deixe-me viver a 200 por hora.
Quem se importa?
Depois de atravessar aquela porta
Quero sorver da vida o saboroso recheio.

Por ora é tudo o que desejo:
Um gosto, um sono, uma bela vista.
Enfim, a plenitude. Sem receios.

Michelle Araújo, 03/10/2010

Rotação

Eclipse da Lua em Calábria, Itália, 2004

O dia devia partir mais devagar
para me deixar estar e admirar o pôr-do-sol.
O pensamento não consegue acompanhar
notícias, vontades, necessidades.
Onde ficou o meu direito de querer?

Vivemos três vidas em uma
e 48 horas de bônus seriam migalhas
para a fome que tenho do mundo.

Eclipse da Lua. Calábria, Itália, 2004

É preciso ver mais, ouvir mais, sentir mais.
O real e o paralelo me consomem.
Não tenho mais certeza do que é transitório.

Meu território não é aqui, não é lá.
Estamos todos interligados pela teia
E o dia-a-dia é só uma reação em cadeia.

Michelle Araújo, 09/05/09

Presente

Ganhei meu dia hoje! Recebo um cartão postal em que a parte mais linda e importante foi escrita à mão. E nem é meu aniversário! Recebi um dos presentes mais lindos de que tenho lembrança. Um presente que me faz sentir importante e, acima de tudo, amada. Um presente que me lembra quem eu sou de verdade e do que por longos períodos acabo esquecendo.

Meu irmão, neste teu dia, eu não queria estar aí ao seu lado, porque de fato estou! Estou aí te abraçando, comemorando o presente que é ter você na minha vida. E este afastamento momentâneo nem me importa, porque sei o quanto é importante em tua vida. E estou aqui, do outro lado do hemisfério torcendo muito para que você aproveite cada segundo e traga na bagagem muitas coisas boas que ninguém nunca vai tirar de ti: experiências surpreendentes, novos e valiosos amigos, conhecimento sobre outras culturas, o ‘friozinho’ assustador e mágico da neve, comidas exóticas e sequer imaginadas e, principalmente, os momentos em que você se descobe sozinho e cada vez mais forte.

Meu irmão @marceloparaujo: distante, mas muito, muito perto.
Meu irmão @marceloparaujo: distante, mas muito, muito perto.

Vou parando por aqui, antes que eu acabe estragando o teclado com a ‘chuva’.

Te amo muito meu irmão. Hoje e sempre. Nesta e nas outras vidas.

FELIZ ANIVERSÁRIO! E OUTROS 364 FELIZES DIAS ATÉ O PRÓXIMO!!